domingo, 13 de outubro de 2013

Ser adulta é uma chatice

Quando somos crianças, queremos ser adultos. Brincamos às panelinhas, a preparar refeições fictícias, temos filhos nenucos, mudamos-lhes as fraldas e escolhemos-lhes a roupa, somos cabeleireiras, médicas, bombeiras e etc. Depois somos estudantes e queremos ser trabalhadores, porque estudar é uma seca, porque nunca mais acabamos o curso e ganhamos o nosso dinheiro, porque não queremos dar satisfações aos nossos pais.

Até que chegamos à "adultez". E aí, o que parecia tudo tão bonito e desejável, afinal é uma valente chatice (pra não dizer m#rda). Sim, porque ninguém nos avisou que íamos ter de cumprir horários, com o máximo de rigor, ninguém nos alertou para a nossa veia economista, em que temos de gerir o ordenado, ninguém nos disse que, quando somos adultos, o tempo voa e as 24horas que antes davam para tanto, agora evaporam-se em 5min. Mas pior de tudo, pior mesmo, ninguém nos alertou para as malfadadas tarefas domésticas. Sim, essas badalhocas que me roubam o tempo sempre que estou em casa e me fazem querer voltar a ser criança/estudante/universitária, tudo o que não as envolva no seu expoente máximo (e mínimo também vá). É que às vezes dou por mim a não parar - chegar a casa, arrumar tralhas, arrumar roupa espalhada pelo quarto que ficou de manhã, preparar as coisas para o jantar, pôr a roupa na máquina, fazer o jantar, arrumar a cozinha, varrer e passar o chão a pano, pôr a máquina da roupa a lavar, depois a da loiça, apanhar a roupa seca, estender a roupa lavada, pôr o estendal lá fora, dar de comer à gata e limpar a sua toillete, arrumar a loiça, pôr a descongelar as coisas para o jantar do dia seguinte, oops pingou o chão e passar a pano outra vez, aspirar os tufos de pelo que andam a voar no corredor. AAAAAAARRRRGHHHHHHHH!!!! Mundo cruel!!!!


Por isto tudo, o momento mais inspectacular da minha semana foi jantar uma big taça de estrelitas, esparramada no meu sofá, de pijama, depois de um banho a escaldar. Digam lá se não é do best (e não, no fim não lavei a taça!!!!).....

Ósculinhos desperate housewife!!!

6 comentários:

  1. É bem verdade... a "adultez"e as suas responsabilidades e decisões pode ser desesperante! Mas acaba por correr tudo bem ;) Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. ui! e quando passam a ser dois a espalhar coisas e a desarrumar, e a sujar loiça e roupa, mas continua a ser só um a limpar?? :) é que com a minha desarrumação posso eu bem! por isso ando sempre num esforço sobre humano para nao andar a fazer pelo preguiçoso do marido (porque é mais fácil ser eu a fazer do que andar a chateá-lo para tratar das coisas dele...), senão aí é que ele se habitua à boa vida. e eu não quero habituar-me à escravidão! :) truque é tentar ter o mínimo de tralha possível (menos desarrumação e menos coisas para limpar), e nao deixar chegar ao ponto do caos..ser organizado faz MUITA diferença, believe me!

    ResponderExcluir

  3. Eu cá adoro tarefas domésticas, não me queixo. :)

    ResponderExcluir
  4. Olha (eu sei, vou parecer louca) mas estou ansiosa para ter essas lidas domésticas. Sempre gostei de cozinhar, ter tudo arrumadinho la em casa. A única coisa que não estou habituada a fazer é passar a ferro, porque a minha mama é que trata disso.
    E sei que me vai custar um pouco porque o meu namorido só gosta de camisas! :)
    Mas acho que com o tempo vou lhe apanhar o jeito. :)

    Um beijinho *.*

    ResponderExcluir
  5. Sei tão bem o que é isso... e quando tenho tipo 8 camisas para passar a ferro do marido? Ui. Kill me please.

    ResponderExcluir
  6. Ser mulher é foda...

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua teoria! ;)